Translate

sábado, 3 de outubro de 2009

Ícones: Guiné-Bissau

Baloba (casa dos Irans), Bijagó, c. 1930, Ilha Uno, Guiné-Bissau. Publ.: Bernatzik, Im Reich der Bidjogo, 1944. Os pictogramas descrevem a normalidade da vida na aldeia; no centro vê-se uma representação do nascimento e da morte, com uma figura que procura acorrer aos dois tempos. São utilizadas três cores apenas, como em toda a arte Bijagó: vermelho, branco e negro.


A.R. Penck, DIS, 1982, col. Museum Küppersmühle, Duisburg. Penck é um dos fundadores do neo-expressionismo. Utiliza um código pictográfico simplificado, espécie de Língua subjectiva que tem vindo a reescrever continuamente no que parece a busca de uma clara e derradeira expressão emocional.

Sem comentários:

Enviar um comentário